Bem Viver

Células-tronco: tesouro guardado no dente de leite

Celula tronco1
Alma Baiana
Escrito por Alma Baiana

Os dentes de leite, nome dado a primeira dentição de uma criança, começam a nascer por volta dos seis meses de idade. Além de prepararem o caminho para os permanentes, esses dentes têm uma função muito importante: são eles os responsáveis por guardarem um tesouro precioso, as células-tronco.

O que as células-tronco têm de diferente

O nosso corpo é formado por trilhões de células, divididas em vários tipos. Cada uma delas exercem funções diferentes e específica no nosso organismo. As células-tronco, por outro lado, são especiais justamente porque são capazes de, nas condições adequadas, se multiplicar e se transformar em outros tipos de células e assim cumprir as mesmas funções delas.

Especificamente, as células-tronco tiradas do dente de leite são do tipo mesenquimal, o que significa que elas podem dar origem a tecidos e células como neurônios, músculos, ossos, cartilagens e tecido adiposo.

Todos os dias, novos estudos revelam diferentes possibilidades incríveis para o uso destas células. Cada vez mais elas estão se mostrando eficazes para terapias para esclerose múltipla, artrite reumatoide, queimaduras de pele, diabetes, diferentes tipos de cegueira etc. Estas descobertas estão transformando completamente a medicina e têm trazido grandes esperanças de um futuro surpreendente a favor das novas gerações.

Processo de coleta das células

Normalmente, é por volta dos 6 anos que os dentes de leite começam a cair. Quando isso acontece, as células-tronco que estão dentro dele são perdidas. Isso acontece porque na queda, além de deixar de receber sangue, a polpa entra em contato com bactérias que podem causar a morte destas células especiais.

Para que isso não aconteça, é preciso fazer a coleta do dente de leite com um dentista especializado, a fim de garantir que as células-tronco mantenham-se intactas e prontas para serem multiplicadas e armazenadas. O procedimento é muito rápido e minimamente invasivo e apenas um dente de leite já é suficiente para que se obtenha material em quantidade e qualidade para o armazenamento.

Após a escolha do profissional credenciado, é estabelecida uma data para a coleta. Com essa etapa concluída, o dente de leite é mantido em condições ideais para o transporte até a central de armazenamento. Já nas mãos dos especialistas, as células-tronco passam por processos de multiplicação e testes de qualidades, até serem armazenadas. O cliente recebe então um certificado de Criopreservação das células-tronco, comprovando o sucesso do processo.

Investimento para o futuro

O dente de leite do seu filho deve ser encarado como uma semente para o futuro que, cultivada da maneira certa, pode gerar bons frutos. O processo de coleta deve ocorrer necessariamente na infância porque é quando estas células são mais jovens, o que amplia as possibilidades de tratamentos futuros mais eficazes.

Além disso, por serem células com DNA da própria criança, não há risco de rejeição pelo organismo e aumentam as chances de sucesso em tratamentos futuros.

Armazenar células-tronco do dente de leite trata-se de um ato de amor, que vem dos pais e pode mudar completamente a vida dos seus filhos. A saúde das crianças não pode ser um assunto para se pensar amanhã: é preciso planejar e cuidar desde os primeiros meses de vida e assim garantir uma vida longa e de qualidade para seus pequenos.

Celula tronco

Por: R-Crio

Células -tronco

 

Sobre o Autor

Alma Baiana

Alma Baiana

O acontece de interessante na Bahia, cultura, sociedade, arquitetura, decoração, gastronomia, moda e entretenimento. E muito mais!!

Faça um comentário