Sintonizados

Pablo Moraes é o mais novo baiano a caminho do sucesso

Pablo Moraes 2
Alma Baiana
Escrito por Alma Baiana

Mais um representante da nova geração de talentos baianos está sendo revelado no cenário musical. E este já traz a ascendência artística no sobrenome: é o cantor e compositor Pablo Moraes, sobrinho de Moraes Moreira, um dos fundadores da inesquecível banda Novos Baianos. Com um DVD lançado e uma excelente recepção em festivais do Japão, ele começa a engrenar a carreira em seu estado natal e pode se tornar uma das grandes revelações do verão de 2018.

Natural de Brumado, no sudoeste da Bahia, Pablo foi nutrido com o sangue musical desde a infância. Os discos que chegavam em sua casa eram, sobretudo, dos Novos Baianos e de Moraes Moreira. Aos 12 anos, já assumia a bateria na formação mirim da antológica banda de baile Os Magnatas. Seguir a trajetória da música parecia inevitável e, no ano de 1994, ele se mudava para Salvador, com o propósito de estudar percussão no conservatório de música da Ufba.

Foram seis anos de aprendizado, até que Pablo encontrou outro caminho dentro do universo da música. “Descobri o violão e ele passou a tomar conta da minha vida”, diz o artista. “Comecei a fazer minhas próprias músicas e não parei mais de compor”.  As influências, além da base natural dos Novos Baianos e Moraes Moreira, vinham da Tropicália e de nomes como Caetano Veloso, Gilberto Gil e Maria Bethânia. Mais tarde, ele se encantaria também pela música de Lenine e de Carlinhos Brown. Já na arte de tocar violão, sua principal referência é o primo Ari Moraes (filho do tio famoso), que, segundo ele, traz o bordão inconfundível da família.

 Logo, logo, Pablo entraria no circuito de apresentações de Salvador e interior, fazendo shows em barzinhos e em espaços como o Pelourinho. O repertório mesclava composições autorais e releituras de seus maiores ídolos.

Em 2010, veio o primeiro grande projeto: a gravação de um DVD no Teatro Módulo, com outros nomes da música como convidados – entre eles, o tio Moraes Moreira. O time reunia ainda Lazzo Matumbi, Peu Meurray e Serginho, da banda Adão Negro. “Foi uma grande porta que se abriu e quando as coisas se tornaram mais profissionais”, lembra.

No ano de 2015, Pablo Moraes ingressava no cenário carnavalesco de Salvador, participando do Pranchão, com vários artistas, no circuito Barra-Ondina. No ano seguinte, foi convidado a integrar o projeto Carnaval em Cada Esquina, fazendo apresentações na Praça da Revolução, em Periperi, e na Praça Tereza Batista, no Pelourinho. No São João de 2017, rodou o interior baiano, em cidades como Ituaçu (do tio Moraes) e Barra da Estiva, com o projeto Pablo Moraes e o Amola Xote.

SUCESSO NO JAPÃO

Mas o grande momento viria em 2016, quando ele foi indicado para se apresentar no Japão como representante do projeto Cidade da Música, conferido a Salvador pela Unesco. Pablo Moraes participou com sua banda – formada por Luciano Pereira, no contrabaixo, Rodolpho Azuos, na guitarra, Ricardo Flocos, na bateria, Tom Ávila, nos teclados, e Citness, na percussão – do festival Bossa Aoyama, em Tóquio, e do Festival Mundial da Música, na cidade de Hamamatsu. O resultado é que ele agradou em cheio ao público japonês. “Eles são alucinados pela música brasileira, são fãs do nosso sotaque e foi uma experiência única para mim”, diz Pablo.

O cantor tem  também um CD gravado, Pablo Moraes Embrião, com músicas autorais, e o projeto de um novo disco, a ser lançado até o final de 2017. Entre suas canções de maior apelo entre o público estão Sucesso, que traz na estrutura elementos de afoxé e funk, Pezinho de Ingá, uma mistura de xote e reggae, Macumbêro, Samba de Rumpilé, Calaram e Dieta da Segunda, as duas últimas compostas em parceria com Tom Lira.

Hoje, Pablo Moraes é empresariado pela VDM Entretenimento, de João Lessa, e pode ser visto ao vivo todas as quintas-feiras, a partir das 23 horas, no Lebowski (Rio Vermelho), numa sequência de ensaios que se estende até o verão. Já no dia 21 de outubro, ele fará um tributo à banda de suas raízes musicais, com o show Novos Baianos por Pablo Moraes, no Groove Bar (Barra).  E, se tudo der certo, ampliará sua participação no Carnaval, desta vez ingressando no circuito a bordo de um trio elétrico. O verão de 2018 promete para este novo baiano.

Sobre o Autor

Alma Baiana

Alma Baiana

O acontece de interessante na Bahia, cultura, sociedade, arquitetura, decoração, gastronomia, moda e entretenimento. E muito mais!!

Faça um comentário