Alma News

Amor afrocentrado inspira websérie e seção de podcasts “Chamego”

Alma Baiana
Escrito por Alma Baiana

É para falar de amores pretos sem estereótipos e estigmas que surge “Chamego”, um documentário poético que exalta relações afetivas racializadas. Serão dez episódios em formato de websérie e oito episódios em formato de podcast, lançados a partir do dia 12 de junho, que somam a vivência de negras e negros que falam abertamente sobre seus relacionamentos heterossexuais, homossexuais, monogâmicos ou não-monogâmicos e consigo mesmo, além de tocarem em temas como afeto, preconceito, representatividade e amor livre.

A websérie documental é uma realização coletiva da Dan Território e exalta a história de 12 personagens, homens e mulheres reais, que compartilham a beleza e os desafios de seus relacionamentos, sob a narração poética da drag queen Barbárie Bundi. Os mesmos personagens protagonizam uma seção de podcasts, de oito episódios, contando em primeira pessoa, sobre as subjetividades de suas relações afro-referenciadas. Os conteúdos serão lançados de forma on-line, entre os meses de junho e julho, e estarão disponíveis no canal da Dan Território no YouTube e nas principais plataformas de streaming de música.

“‘Chamego’ propõe um olhar para o conceito da palavra ‘dengo’. A proposta é pensar não apenas com o afeto sexualizado, como muitas vezes o corpo negro foi historicamente marcado, mas pensar, principalmente, na construção do amor fraterno e da relação social entre sujeitos e sujeitas negras. Chamego como uma ação de dengo, para além da visão ocidental do amor”, explica Daniel Arcades, um dos diretores artísticos da obra.

Como um chamado ancestral para um aconchego, num momento tão necessário, “Chamego” promove, através da arte, a discussão da afetividade e do amor entre pessoas negras, valorizando o relacionamento afrocentrado. Ao mesmo tempo em que garante a diversidade na discussão e na representatividade de corpos negros falando sobre seus afetos.

O projeto tem apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e do Centro de Culturas Populares e Identitárias (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.

Foto: reprodução

Sobre o Autor

Alma Baiana

Alma Baiana

O que acontece de interessante na Bahia: cultura, sociedade, arquitetura, decoração, gastronomia, moda, entretenimento e muito mais!

Faça um comentário