Bem Viver

Câncer e gravidez são compatíveis?

Alma Baiana
Escrito por Alma Baiana

Embora o câncer acometa mais frequentemente pessoas que já ultrapassaram os 50 anos de idade, cerca de 15% das mulheres diagnosticadas com um tumor ainda estão em idade reprodutiva. Pelo menos metade dessa população deseja engravidar, mas apenas 10% das pacientes realizam o sonho da maternidade depois de vencerem a doença.

Apesar do tratamento oncológico ter um grande potencial de impacto na fertilidade, mulheres que planejam uma gravidez futura devem conversar com o seu médico sobre o assunto, pois técnicas de oncofertilidade ampliam as chances de gravidez. Além disso, apesar de ampliarem riscos para a saúde da mãe e do bebê, tumores descobertos na gestação podem ser tratados com sucesso em muitos casos.

Ao receber o diagnóstico de um câncer, é comum que a mulher se concentre apenas em buscar a cura para o tumor. Neste momento de turbulência na vida, dificilmente ela pensa em gravidez. Contudo, com o aperfeiçoamento dos tratamentos e diante da ampliação das chances de cura nos últimos anos, a possibilidade de gravidez após o câncer tem sido cada vez mais considerada. O melhor momento para investir na preservação da fertilidade é antes de iniciar o tratamento oncológico.

De acordo com a oncologista Renata Cangussu, integrante do grupo “Mulheres na Oncologia”, durante muitos anos, acreditou-se que as mulheres diagnosticadas com câncer não deveriam engravidar, pois a gravidez poderia aumentar o risco de retorno da doença. Felizmente, essa informação já foi desmistificada, pois hoje sabe-se que é seguro engravidar após o câncer.

“Não existe um tempo após o diagnóstico considerado ideal, mas em geral, recomenda-se aguardar dois anos após a conclusão do tratamento com quimioterapia. Obviamente, os casos precisam ser individualizados e a perspectiva de engravidar está vinculada a pessoas que estão sem evidência de doença”, explicou a presidente da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica Regional Bahia (SBOC-BA).

Foto: Rita de Cassia Santos Barros e sua filha Ana, no dia do parto (divulgação)

Sobre o Autor

Alma Baiana

Alma Baiana

O que acontece de interessante na Bahia: cultura, sociedade, arquitetura, decoração, gastronomia, moda, entretenimento e muito mais!

Faça um comentário