Bem Viver

Higiene bucal previne doenças como a endocardite bacteriana

Alma Baiana
Escrito por Alma Baiana

Você sabia que a ausência de uma higiene bucal adequada pode causar problemas em outras partes do corpo? Engana-se quem acredita que a escovação dos dentes serve apenas para evitar cáries, mau hálito e doenças gengivais. A falta de cuidados com a saúde bucal leva ao acúmulo de bactérias e algumas doenças graves podem surgir em decorrência delas, como por exemplo a endocardite bacteriana. “Esta doença infecciosa é gerada por microrganismos que fazem parte da microbiota dos pacientes e, a partir de pequenas lesões existentes na cavidade oral, podem entrar na circulação sanguínea e colonizar o endotélio do coração em pacientes com predisposição prévia”, esclarece a dentista Ananda Bahia. “Tratamentos dentários que provocam sangramentos, como por exemplo extração dentária, também podem contribuir para o desenvolvimento da endocardite bacteriana em pacientes com próteses de valvas cardíacas e em certas malformações congênitas”, explica.

A endocardite bacteriana pode se manifestar de forma aguda, com sintomas rapidamente progressivos, ou de forma subaguda, com sintomas mais prolongados e que podem ser confundidos com outras doenças. Nos casos mais graves, os pacientes podem evoluir com insuficiência cardíaca e sepse, decorrente de abscessos que se formam em vários órgãos, como rins, pulmões e cérebro, resultando em sequelas irreversíveis ou mesmo em óbito.

Apesar de ser uma doença potencialmente grave, a endocardite tem tratamento e pode ser evitada. “Primeiramente, o paciente deve zelar pela sua saúde bucal, realizar a higiene oral diariamente e manter o acompanhamento odontológico regular. Segundo, o paciente que sabidamente tem algum problema cardíaco deve sempre informá-lo ao seu profissional dentista antes de se submeter a qualquer tratamento odontológico. Neste caso, a profilaxia com antibiótico antes do procedimento reduz o risco da translocação bacteriana para corrente sanguínea e consequente endocardite. Já nos casos em que o paciente é diagnosticado com endocardite, o mesmo deve ser acompanhado por um médico para condução e tratamento apropriados. Por isso, mesmo em tempos de pandemia, a visita ao dentista não deve ser adiada”, alerta a dentista.

Sobre o Autor

Alma Baiana

Alma Baiana

O que acontece de interessante na Bahia: cultura, sociedade, arquitetura, decoração, gastronomia, moda, entretenimento e muito mais!

Faça um comentário