Alma de Baiano

O PODER PROTETOR DAS VACINAS A LUTA ANTÍGENO-ANTICORPO por Geraldo Leite

Alma Baiana
Escrito por Alma Baiana

Vírus, protozoários, fungos e bactérias estão em toda parte. Muitos são parasitos que buscam nos hospedeiros alimentação e abrigo. Em condições normais, há um equilíbrio entre parasitas e hospedeiros. Quando a imunidade do hospedeiro cai, o equilíbrio se rompe e o parasito torna-se patogênico.
Quando um patogênico invade nosso organismo, o sistema imunológico ataca o invasor que é destruído, ou vencido. Cada patogênico é constituído por sub-partes chamadas antígenos. O antígeno provoca a formação de um anticorpo. Os anticorpos são os soldados do “Sistema Imunológico”. Quando vencemos a batalha antígeno/ anticorpo, criamos “células de memória”, capazes de reproduzir anticorpos, mesmo depois do agente patogênico ser destruído. Isto se chama “Imunidade”
As vacinas contêm antígenos enfraquecidos ou inativados, capazes de desencadear resposta imunológica específica. Algumas vacinas contêm uma matriz que produz antígenos. As vacinas não causam doença mas faz com que o Sistema Imunológico produza anticorpos contra o agente patogênico.
Quando atingimos um determinado número de pessoas vacinadas, o patogênico tem dificuldade de circular. Este fenômeno se chama “Imunidade de Grupo”, ou “Imunidade de Rebanho”.

Sobre o Autor

Alma Baiana

Alma Baiana

O que acontece de interessante na Bahia: cultura, sociedade, arquitetura, decoração, gastronomia, moda, entretenimento e muito mais!

Faça um comentário